26 de ago de 2015

Novidades na Cicloteca

Após alguns meses inativos, estamos voltando !
Agora com novos livros, novo espaço e muitas novidades para acessar o acervo.


Obrigado a todos que confiam e ajudam o projeto da Biblioteca CICOTECA - a única biblioteca física e virtual, no Brasil, especializada em bicicletas e mobilidade urbana por bicicleta.

7 de mai de 2013

Eu Amo Bike

50 Histórias de Quem Ama Andar de Bicicleta





Eu Amo Bike é um livro sobre quem ama pedalar, com renda revertida para ONGs pró-mobilidade. E um movimento para todo mundo que compartilha desse sentimento.

São 50 histórias inspiradoras de brasileiros que pedalam todos os dias, contadas em fotos espetaculares e textos emocionantes. De norte a sul, você vai conhecer homens e mulheres de todas as idades, origens e jeitos de viver. Para quem bicicleta é estilo, transporte, causa, esporte, lazer, aventura – ou, simplesmente, paixão. Um livro como você nunca viu. E que não vai mais esquecer.

Além de lindo, Eu Amo Bike é um livro do bem: parte da renda é revertida para iniciativas que contribuem para tornar as cidades mais amigas das bicicletas. Compre, e você estará ajudando às ONGs Ciclocidade e Transporte Ativo, e o movimento Vádebike.org. Leia, e você estará ajudando a si mesmo e a sua cidade a ter uma vida melhor :)


Um livro que retrata em ensaios fotográficos e textos saborosos 50 brasileiros muito diferentes entre si, mas igualmente apaixonados pelo meio de transporte mais falado do momento: a bicicleta. São homens e mulheres de todas as idades, origens e estilos de vida, das cinco regiões do país. Incríveis histórias da vida real, como a pagadora de promessas que pedalou 70 quilômetros aos 70 anos; o policial militar que criou um quadriciclo de quatro metros de altura para passear com o filho; o cartunista que cruzou a Amazônia sobre duas rodas e hoje vive na estrada; a menina cega que realizou o sonho de comandar o próprio guidão...
Compre, ajude, leia, pedale e espalhe o amor !



I.S.B.N.: 9788566566000Cód. Barras: 9788566566000
Reduzido: 4892885
Altura: 25 cm.
Largura: 20 cm.
Profundidade: 1 cm.
Acabamento : Brochura
Edição : 1 / 2013Idioma : Português
Número de Paginas : 98


.

18 de abr de 2013

Expedição Pedal Brasil

O diário de viagem que é um manual de cicloturismo

Waldyr Neto Patricia Rosana Limoeiro Carolina Casals Leonardo Silva Holderbaum  



Acredite! Viajar de bicicleta é uma das melhores coisas que você pode fazer. 
É barato, divertido, saudável e um tipo de turismo onde você vivencia profundamente os lugares e as pessoas.

Este livro te levará de carona numa viagem dessas, uma longa viagem de dois amigos ciclistas pelo litoral do Nordeste. Muitas alegrias, experiências, imprevistos e superações. 

Hoje, ao terminar de escrever esse livro e me emocionar revivendo esses dias, penso nos mistérios do destino. É como se a história já estivesse escrita. Faltava ter coragem para vivê-la.


E se você também pensa em se aventurar sobre duas rodas, acredito que este livro seja uma fonte de valiosas informações, um pequeno manual prático de cicloturismo.
Sem dúvida a grande aventura de nossas vidas.



  • Formato: Edição Kindle
  • Tamanho do arquivo: 1856 KB
  • Número de páginas: 94
  • Vendido por: Amazon Servicos de Varejo do Brasil Ltda  (clique aqui para acessar)
.
.
.
.

10 de nov de 2012

O Cicloturismo como Vivência Crítica e Criativa de Lazer

Monografia de Especialização em Lazer (UFMG, 2006)

André Maia Schetino 



O cicloturismo se caracteriza fundamentalmente como toda viagem que utiliza a bicicleta como principal meio de transporte. Prática relativamente recente no Brasil, atualmente encontra-se em processo de expansão, demonstrado por aparições nos diversos tipos de mídia, e ainda, no meio acadêmico, com o surgimento dos primeiros trabalhos voltados para essa temática.

O objetivo principal desse trabalho é estudar o cicloturismo, suscitando suas possibilidades enquanto uma vivência crítica e criativa de lazer, entendendo como vivência crítica e criativa a experiência na qual o sujeito participa de forma consciente acerca da prática fruída, e de seu contexto cultural. Para isso busco no referencial teórico dos estudos sobre lazer e turismo as discussões que encaminham o lazer como dimensão da cultura e o turismo enquanto atividade sustentável. Posteriormente apresento o cicloturismo, discutindo uma série de variáveis influenciadoras da sua prática, tais como sua relação com seus praticantes, com o meio ambiente, e com o mercado de consumo, tendo como objetivo ampliar o conceito dessa vivência de lazer e contribuir para um panorama de sua prática no Brasil. Utilizando como metodologia a análise de conteúdo, procuro através da apresentação de três relatos de viagem identificar as possibilidades de vivências críticas e criativas de lazer na prática do cicloturismo. Pude concluir que o cicloturismo, por suas características apresentadas, se constitui em uma prática rica em possibilidades para a vivência crítica
e criativa do lazer, pois estabelece uma relação entre os viajantes diferente das tradicionais relações presentes na maioria das vivências de turismo, principalmente as do turismo de massa. Acredito na importância desse estudo como contribuição para os
estudos do lazer e do cicloturismo, incentivando uma forma, limpa, diferente e
prazerosa de viajar e conhecer o mundo.

.
.
.
acessar na biblioteca: clique aqui

.

.
.

9 de nov de 2012

Manual de Manutenção e Reparo de Bicicletas

Chris Sidwells


Não importa se você é um ciclista novato ou veterano: este livro oferece a informação essencial para que tudo na sua bicicleta funcione perfeitamente bem.

CUIDADOS - Limpe, lubrifique e verifique sua bicicleta
TRANSMISSÃO - Ajuste e faça manutenção dos mecanismos, cubos de rodas, corrente e pedais
GUIDÃO E RODAS -Troque guidões e faça manutenção da caixa de direção
FREIOS - Substitua cabos e pastilhas e ajuste freios para aro e de disco
SUSPENSÃO - Ajuste e faça manutenção nas suspensões de mola/óleo e ar/óleo


Características:
160 pág. - (21x14cm) 
  
.Ca
.
.
.
.

19 de out de 2012

Capacete para Ciclistas - usar ou não usar ?

TA - Transporte Ativo

Oficina Consultores Associados

Antonio Carlos de Mattos Miranda

Fabrício José Barbosa

.
Um excelente trabalho sobre a polêmica pergunta: O ciclista deve usar capacete ?

O debate sobre o uso do capacete entre ciclistas vem se tornando freqüente. 

No entanto, não existe ainda uma posição definida quanto a sua adoção. Entre os que são
favoráveis existe a alegação de que o capacete pode representar um importante item de
segurança, protegendo a cabeça – o local mais vulnerável no caso de queda da bicicleta.


Por sua vez, junto aos contrários, muitas são as alegações para não efetuar este uso.
A primeira delas é a de que nos países que obrigaram a sua adoção, Austrália e Nova
Zelândia, o uso da bicicleta diminuiu em 30% e 40%, respectivamente. Também, afirmam
que países como Holanda e Dinamarca, onde a bicicleta responde por 35% e 27% (1) do
total de deslocamentos diários da população, não existe esta obrigatoriedade e o número de
acidentes de ciclistas vem apresentando reduções constantes, principalmente devido a
grande oferta de infra-estrutura para a circulação desse modal.


No Brasil esta discussão tem realce especial devido às preocupações sobre
segurança manifestas por atletas da bicicleta e por ciclistas da classe média, que fazem uso
de capacetes em seus passeios nos sábados, domingos e feriados. Com o entendimento de
que esta deva ser a forma de se vestir para circular com uma bicicleta, estes grupos acabam
aumentando a distância que os separa do usuário comum.



.
.
acessar na biblioteca: clique aqui
.
.


O Passeio da Fleur

Comissão Europeia ,  Direcção-Geral do Ambiente 

Benoît Coppée  e  Nicolas Viot

.


Publicação da COMISSÃO EUROPEIA com mais uma história do Tom e a amizade. Das peripécias na sua cidade Merlin-Ville, mais propriamente na Rua do Desassossego, onde a circulação de veículos é intensa, provocando poluição sonora e ambiental.
A história procura sensibilizar os mais pequenos para a proteção e conservação do ambiente.

A poluição causada pelo grande fluxo de trânsito nas cidades e por hábitos de condução pouco económicos são os temas centrais deste livro. Fleur e Tom embarcam involuntariamente numa aventura pela perigosa e congestionada Rua do Desassossego, onde ficam a conhecer os perigos do trânsito rodoviário para o ambiente e para a segurança das pessoas.

.
.
.

.